sábado, 27 de janeiro de 2018

Festival 2018 [20]: altímetro obrigatório

Conforme as regras do V Festival Brasileiro de Minifoguetes (2018), cada equipe deverá usar obrigatoriamente em seu minifoguete um altímetro fornecido pela Organização do Festival nas categorias do tipo apogeu exato

O modelo que será usado é o MicroAltímetro Universal (MAU). Seu manual está disponível no link
https://drive.google.com/file/d/1JbfeBuxvQ-4ncwJosB2hPJ6jSJyOPtjf/view?usp=sharing

Este altímetro tem 19 x 15 x 7 mm, massa de 1,9 g e salva apenas um voo com até 48 s de duração.

MicroAltímetro Universal (MAU) que será usado no Festival 2018.

Para usar este altímetro RECOMENDA-SE fazer pelo menos 3 orifícios entre o interior e o exterior do tubo-foguete aonde ficará o altímetro, com 120 graus de separação e 1,6 mm de diâmetro. Para garantir o funcionamento adequado do altímetro, melhor ainda é fazer 6 orifícios em 2 níveis diferentes.

O minifoguete deverá ser construído de tal forma que se possa acessar, alguns instantes antes do lançamento, o local aonde ficará o altímetro para colocá-lo dentro do minifoguete.

Depois do voo é necessário retirar o altímetro para obter o apogeu alcançado.

Para o altímetro não ser danificado e ser possível obter a trajetória do minifoguete após o voo, RECOMENDA-SE o seguinte:
  • O altímetro deverá ficar em um compartimento (cápsula) próprio do minifoguete de tal forma que ao ser ejetado o sistema de recuperação, os gases não danifiquem o altímetro.
  • Dentro do compartimento, deverá haver espuma ou isopor embaixo e acima do altímetro, para protegê-lo do impacto na queda, principalmente no caso de não funcionar o sistema de recuperação por paraquedas ou fita.
Estes altímetros serão operados por membros da Organização do Festival.

ATENÇÃO: a equipe que perder ou danificar um ou mais altímetros durante o evento, terá que devolver ainda em 2018 a quantidade perdida ou danificada de altímetros.

O vídeo disponível em https://youtu.be/Jf4W_Ducyiw mostra um exemplo de minifoguete em dois módulos, que atende à recomendação acima. No primeiro módulo há o motor, antichama e paraquedas. No segundo módulo há o altímetro protegido dos gases da ejeção do paraquedas. Os dois módulos são unidos por um cabo elástico.

O mesmo exemplo do vídeo é mostrado nas fotos abaixo.

O minifoguete LAE-109 montado; para apogeu de 200 metros.

Componentes do minifoguete LAE-109: o módulo do motor e paraquedas à esquerda; o módulo (cápsula) do altímetro no centro seguido pelo próprio altímetro à direita e o nariz do minifoguete.

O módulo do minifoguete LAE-109 aonde ficam as empenas, motor, antichama e paraquedas.

Elástico que une o paraquedas e os dois módulos do minifoguete LAE-109. À direita pode-se ver a cápsula e o seu fechamento inferior, que protege o altímetro em seu interior dos gases da ejeção.

A cápsula do minifoguete LAE-109 para o seu altímetro que está à direita. Pode-se ver alguns dos orifícios na cápsula que são necessários para o funcionamento do altímetro durante o voo do minifoguete.


Informações sobre o V Festival Brasileiro de Minifoguetes (2018) estão disponíveis em:
Site do evento: http://www.foguete.ufpr.br/
Facebook do evento: https://www.facebook.com/groups/minifoguete/ (peça a sua inclusão no grupo)
Grupo do evento no WhatsApp: Festival de Minifoguetes (peça a sua inclusão no grupo)

2 comentários:

  1. Parabéns, Marchi. a Você e toda equipe. Seu trabalho continuado e a cada dia mais elaborado é uma fonte permanente de padronização e excelência que serve como exemplo a ser seguido não só no setor de espaço-modelos, mas, também, nas mais diversas áreas de atividade. Grande abraço!
    Gilberto Sgarbi

    ResponderExcluir
  2. Agradeço pelo teu comentário Gilberto. Abraço

    ResponderExcluir